Doar um rim é mais seguro que fazer uma operação à vesícula

9 de maio de 2011

As pessoas que decidem doar um rim poderão viver o mesmo tempo que uma pessoa com ambos os órgãos. Foi esta a conclusão de um extensivo estudo realizado durante 15 anos, com mais de 80.000 dadores vivos.

O Dr. Dorry Segev, da Universidade Johns Hopkins (EUA) refere que "Os dadores vivos chegam à sala de operações completamente saudáveis e a maior prioridade dos cirurgiões e de toda a comunidade de transplantes é assegurar-se que continuam saudáveis. Este estudo demonstra que, apesar de se poder dar nenhuma garantia em qualquer cirurgia, doar um rim é mais seguro que qualquer outro tipo de operação."

Procedimento
Os rins são dois órgãos localizados na parte de trás do abdómen, um de cada lado da coluna. Todo o sangue passa através deles, que o filtram para produzir a urina.

Para além disso, os rins segregam certas hormonas e mantêm o equilíbrio interno do organismo.

Os transplantes renais são a última opção para as pessoas com insuficiência renal crónica avançada, uma situação em que os rins deixam de funcionar correctamente. Os investigadores, que publicaram o seu trabalho no Journal of the American Medical Association, analisaram a informação do registo nacional dos EUA, onde constavam 80.347 dadores vivos. Durante 15 anos controlaram o seu estado de saúde.

Segurança
O Dr. Segeve explica que o risco de morrer nos 3 meses após doar o rim é de 3,1 / 10 mil pessoas, pelo que o perigo é muito menor do que em outros procedimentos considerados seguros, como a remoção da vesícula biliar.

De acordo com o especialista, ao longo dos anos não se registou uma maior probabilidade de morte entre as pessoas que tinham doado um órgão, comparativamente às pessoas que mantinham os dois rins.

Fonte: http://nuevaprensa.web.ve/content/view/52334/2/

1 comentários:

Ministério disse...

Olá, blogueiro (a),

Salvar vidas por meio da palavra. Isso é possível.

Participe da Campanha Nacional de Doação de Órgãos. Divulgue a importância do ato de doar. Para ser doador de órgãos, basta conversar com sua família e deixar clara a sua vontade. Não é preciso deixar nada por escrito, em nenhum documento.

Acesse http://doe.vc/mq e saiba mais.

Para obter material de divulgação, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

Atenciosamente,

Ministério da Saúde
Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude