Ministra defende reforço da capacidade dos hospitais públicos em hemodiálise

5 de novembro de 2010

A ministra da Saúde, Ana Jorge, defendeu recentemnte um reforço da capacidade dos hospitais públicos nos tratamentos de hemodiálise crónica, com o objectivo de beneficiar os doentes e reduzir os custos para o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“Não tem a ver com o corte da despesa. Obviamente que, neste momento, temos a obrigação redobrada de gerir bem os dinheiros públicos. Aquilo que deveria haver era mais capacidade instalada no sector público para poder fazer também hemodiálise crónica”, afirmou a ministra.

A governante comentava a notícia publicada pelo Diário de Notícias, segundo a qual o Ministério da Saúde quer reforçar a oferta de tratamentos de hemodiálise nos hospitais públicos.

Segundo o DN, a medida permitirá reduzir a actual dependência do sector privado, que controla 90% dos tratamentos na área da insuficiência renal.

A ministra Ana Jorge explicou que a intenção do ministério “não é preencher e dar respostas aos cerca de 10 mil doentes que em Portugal tem necessidade de fazer hemodiálise, mas uma parte pode ser feita” nas 22 unidades hospitalares do país que têm essa valência.

“Há muitos doentes que podem não ter que fazer a hemodiálise clássica, mas sim a diálise peritoneal” disse, constatando “que o sector privado não investe muito na diálise peritoneal”, adiantou.

A titular da pasta da saúde sublinhou que a diálise peritoneal “tem benefício para o doente e a custo mais baixo do que a hemodiálise” e deu como exemplo o caso de Inglaterra, “um dos países onde a diálise peritoneal está mais desenvolvida”.
Fonte: http://www.rcmpharma.com/news/10375/51/Hemodialise-ministra-defende-reforco-da-capacidade-dos-hospitais-publicos.html

1 comentários:

Ana disse...

Finalmente uma Ministra da Saúde fala na importância do investimento na diálise peritoneal... Será para levar a sério? Os doentes ficariam a ganhar...