Deputados japoneses aprovam doação de órgãos para crianças

14 de julho de 2009

Assim é que vemos como as culturas podem ser tão diferentes de país para país. O que é um dado adquirido para nós, ocidentais, torna-se uma novidade num país que julgamos tão moderno e eficiente:

Os deputados japoneses votaram no passado dia 18/6/2009 uma emenda que autoriza a doação de órgãos para crianças, a qual era proibida no país, apesar dos pedidos de muitas famílias.

O texto ainda será examinado pelos senadores, mas como os deputados têm a última palavra no caso de um conflito entre as duas Câmaras do Parlamento, é muito provável que seja promulgado.

A actual legislação nipónica proíbe a doação de órgãos para menores de 15 anos, o que impede que muitas crianças recebem o transplante necessário.

A situação obriga muitas famílias a viajar para outros países para que seus filhos sejam submetidos a operações muito caras. Nos Estados Unidos, um transplante cardíaco pode custar mais de um milhão de dólares.

A emenda aprovada pelos deputados também elimina o sistema de "duplo consentimento", segundo o qual um potencial dador deve ter especificado sua intenção por escrito, mas que obriga a que a família também esteja de acordo.

1 comentários:

Pedrinho disse...

É muito triste saber que muita gente ainda pensa nesse assunto com pré-conceito. Eu quero ser doador quando morrer. Quando a gente morre não leva nada desse mundo. O bem que pudermos fazer pra ajudar outra pessoa devemos mesmo fazer. Procurei e achei esse site aí: www.doevida.com.br muito legal!