Notícias da Ciência - Transplante de rim em gémeas siamesas

4 de abril de 2007

Em Agosto de 2006 ouvimos a notícia de duas gémeas siamesas norte-americanas, que foram separadas aos 4 anos. As duas meninas nasceram unidas pelo abdómen, partilhando a pélvis, as pernas, parte do intestino grosso e um único rim.

Durante a operação, ficou decidido que o rim ficaria com uma delas, pois estava localizado no seu corpo. A outra menina ficou em diálise até ontem, dia em que se realizou o transplante de dador vivo, tendo a mãe doado o seu rim à menina.

Mais uma notícia dos avanços científicos que vamos vendo dia-a-dia!

Acompanhe aqui (em inglês) a evolução desta família.

2 comentários:

Susana Carinhas disse...

A Ciência faz milagres a cada dia que passa!
Estraordinário!!
Fico muito satisfeita com estas notícias de avanços na medicina e no aspecto de salvar vidas!
Todos os profissionais ligados á a´rea da medicina devem estar muito orgulhosos de si mesmos e, particularmente, dos seus colegas que fizeram este acompanhamento das gémeas.
Bem hajam!!!

Helena Jardim disse...

Cabe aqui pensar em como o rim é um órgão generoso por excelência...um só deu para manter duas vidas até os médicos fazerem o que tinham a fazer, dar-lhes a sua individualidade.
Em cada dádiva de enxerto renal há generosidade, há partilha...
Lembro-me sempre de um autor de fisiologia renal que num livro seu intitulado "From fish to philosopher", escrito em 1953, dizia na introdução ." Se pensarmos superficialmente no rim, diremos que é um órgão que produz urina; se pensarmos profundamente podemos chegar até à base da filosofia".
Ele tinha, já em 1953, toda a razão. E o que vivemos no presente só o reforça.