O papel dos rins no desenvolvimento fetal

25 de fevereiro de 2008

O líquido amniótico envolve o feto no saco amniótico, desempenhando algumas funções importantes:

  • permite o crescimento externo simétrico do embrião;

  • age como uma barreira contra infecções;

  • impede a aderência entre o embrião e o saco amniótico;

  • protege o embrião de traumatismos sofridos pela mãe;

  • ajuda a controlar a temperatura corporal do embrião;

  • permite que o feto se mova livremente, contribuindo assim para o desenvolvimento muscular;

  • funciona como uma reserva de nutrientes e de líquidos do bebé;

  • permite que o bebé se mova e respire;

  • ajuda no desenvolvimento dos sistemas respiratório, digestivo e músculo-esquelético.

    • Durante as primeiras 14 semanas de gestação, o líquido flui desde o sistema circulatório da mãe para o saco amniótico.

      No início do segundo trimestre de gravidez, o bebé começa a engolir o líquido, enviando-o para os rins e excretando-o sob a forma de urina, e voltando a engoli-la novamente, reciclando todo o volume de líquido amniótico em algumas horas. No entanto, esta urina não é a urina que é produzida depois do nascimento. Na realidade, a maior parte dos desperdícios do bebé são transportados através da placenta para o sistema circulatório da mãe e são filtrados pelos rins dela.

      O débito urinário na 20ª semana é de 5 ml/h (120 ml/dia), chegando a 51 ml/h (1224 ml/dia) no fim da gravidez.

      O que pode causar uma redução do volume de líquido amniótico? Existem várias razões, entre elas:

      • ruptura das membranas;

      • problemas com a placenta: se a placenta deixar de produzir nutrientes suficientes para alimentar o bebé, ele poderá deixar de reciclar líquidos, o que irá reduzir o volume de líquido amniótico;

      • distúrbios alimentares;

      • malformações fetais: se o bebé tiver uma anomalia do sistema urinário (agenesia renal, rins poliquísticos ou uma lesão obstrutiva, como válvulas da uretra posterior), pode deixar de produzir urina suficiente para manter os níveis de líquido amniótico.

      Da mesma forma, um volume excessivo de líquido amniótico também pode ter diversas origens:

      • gravidez gemelar, com transfusão feto-fetal (implica um volume aumentado de líquido no gémeo receptor e um volume diminuído no gémeo doador);

      • malformações fetais: atrésia do esófago, agenesia da traqueia, atrésia do duodeno e outras atrésias intestinais; anomalias do sistema nervoso central e doenças neuromusculares que causam perturbações no engolir; anomalias congénitas do ritmo cardíaco; diabetes mellitus tipo 2 da mãe; anomalias cromossómicas, como trissomia 21, trissomia 18 ou trissomia 13.

      • Síndrome de aquinésia fetal, com ausência da capacidade de engolir.

      Fontes:

      63 comentários:

      Helena Jardim disse...

      Boa!
      De facto a maior parte do liquido amniótico é urina fetal, produzida pelos rins do feto e bem vemos como há oligoamnios em situações de obstrução baixa ou doença parenquimatosa bilateral grave. O que implica hipoplasia pulmonar e malformações esqueléticas, também, por "falta de espaço". Só que na realidade essa urina fetal não tem a qualidade, em termos de portadora de produtos do metabolismo, a que estamos habituados no periodo pós-natal...por isso se diz que as funções depuradoras fetais competem à placenta que é um verdadeiro aparelho de dialise...e é por isso que bebes com agenesia bilateral podem chegar a termo, numa gestação... Deus protege a Criança dando-lhe rins suplementares na vida fetal...Mas depois de nascer também os tem...
      Um terceiro rim, qual é? O crescimento, sim. E o quarto? Claro, esse mesmo, o peritoneu.
      Desculpem lá esta lição de curiosidades...

      Marta Campos disse...

      Obrigada pelo contributo...

      O meu Miguel, com displasia bilateral grave, nasceu sem nenhum problema de pulmões. Apesar de ter nascido prematuro de 32 semanas, não precisou de ventilador e apenas precisou de um cheirinho de oxigénio no 1º dia de vida. Só mais tarde é que soube desta relação entre o desenvolvimento renal/urológico e o pulmonar, mas todas as descrições que li fariam crer que ele deveria ter nascido com problemas pulmonares, o que, felizmente, não é o caso! Mas sabe explicar porquê?

      Também não percebi o que quis dizer com "o terceiro rim ser o crescimento". Pode explicar à leiga? ;-)

      Obrigada.

      Helena Jardim disse...

      No caso do Miguel depende da quantidade de liquido amniotico que ele tinha e também do grau de displasia...note que os problemas com o liquido amniotico são sobretudo nas valvas da uretra posterior. Quanto ao cresciemnto, como sabe os lactentes têm um enorme ritmo de crescimento o qual incorpora uma imensa quantidade de proteinas. Proteinas essas que ao serem como que absorvidas pelo crescimento não dão trabalho ao rim em eliminar os produtos que resultam do seu catabolismo, sobretudo o fósforo e a ureia. Explicação um pouco simplista mas válida. Costumamos dizer que o crescimento é um tampão destas proteinas, que favorece o rim. Pensamos também que é por isso que por vezes os bebés aguentam miraculosamente tanto tempo com tão pouco rim funcionante antes de entrar em dialise...O mesmo mecanismo pode estar envolvido na puberdade mas um pouco ao sontrario...isto é, habituado a um ritmo lento de crescimento até à puberdade, o rim vai "aguentanto" até que exigencias desta idade condicionadas por hormonas, aporte proteico elevado e seu metabolismo, impõem exigencias sobre o rim que ele não consegue acompanhar...e daí a deterioração da função renal ser por vezes abrupta nesta idade. Se o rim aguenta esta fase ficamos de novo um pouco tranquilos porque a vida adulta é estável nesses aspecto. todavia outros mecanismos autonomos condicionam o progredir da função renal mesmo sem infecções nem hipertensão arterial, nem novas lesões...parece que isto e o ritmo a que ocorre depende um pouco de nós do ponto de vista genético e do que comemos e de co-morbilidades associadas. Podemos fazer alguma coisa para diminuir o avanço da insuficiencia renal como o controlo muito rigoroso da HTA, alguns farmacos como os inibidores do enzima de conversão da angiotensina e ...virar vegetariano...aquilo que todos deviamos ser, em adultos, pelo menos....Giro, não é? Obrigada por ter perguntado.

      Criança e Rim disse...

      Olá,

      Essa do crescimento deixou-me fascinada, pois não fazia ideia!

      Voltando ao Miguel, o parto dele foi apressado exactamente porque estava quase sem nenhum líquido amniótico. Segundo as palavras da minha médica obstetra, que me fez o parto por cesariana, eles costumam ter um aspirador para aspirar o líquido, e no nosso caso nem foi preciso usá-lo... Ele não tem válvulas da uretra, mas sim, aparentemente, uma hiper-???(trofia??) do esfíncter, ou seja, também acabava por criar ali um constrangimento à passagem da urina e terá sido a origem do refluxo e da displasia. Quanto ao grau de displasia, o que eu me lembro de ouvir falar é em displasia multiquística bilateral, mas como também já li que isso é incompatível com a vida, não deve ser... Espero não estar a dizer nenhum disparate, mas de facto estas questões não foram muito aprofundadas, pois nunca se olhou muito para o passado, mas sim para o presente e para o futuro, mas eu é que gosto de compreender as coisas...

      Um beijinho e obrigada.

      Marta Campos disse...

      ops, assinei como "criança e rim", mas era a marta, claro

      Anónimo disse...

      Seguinte
      Fiz uma ultrasonografia com 35 semanas de gestação, e tudo estava bem.
      Fui para a maternidade e o meu bebe já estava morto, não senti contrações nada nada, diagnostico do médico foi oligodramnio severo, não tinha mais líquido só mecônio, isso aconteceu de uma hora para outro porque será? O médico não me explicou nada.

      Marta Campos disse...

      Olá Anónima,

      Em primeiro lugar, quero dizer-lhe que lamento imenso que tenha perdido o seu bebé, sobretudo numa fase tão adiantada da gravidez.

      Naturalmente, não sei explicar o que se terá passado com o seu bebé, mas como viu pelo post, há várias razões que explicam o oligohidrâmnios. No seu caso, como anteriormente estava tudo bem, não deverá ter nada a ver com o desenvolvimento renal, mas provavelmente com, ou uma ruptura das membranas (águas), ou com problemas na placenta.

      De qualquer forma, penso que era importante averiguarem-se as causas, para evitar que o problema aconteça de novo numa futura gravidez.

      Boa sorte!

      Pedro Almeida disse...

      Oi, boa tarde
      Daqui a sensilvelmente a 2 meses vou ser papá, e as últimas ecografias do meu filhote indica uma dilatação anormal no rim direito, deveria ser 5 mm e é de 6,25 mm, isto talvez porque a minha esposa tem rins poliquisticos, irá o meu filhote ter também o mesmo problema.
      Gostaria de uma opinião vossa

      Criança e Rim disse...

      Ola Pedro e bem-vindo ao Criança & Rim. Gostariamos de poder ajudar, mas sugerimos que, se nao se importar, coloque a sua questão no nosso Forum em http://pub9.bravenet.com/forum/705455479 para ter maior visibilidade e participação. Obrigada

      adriano disse...

      Boa tarde me chamo adriano ribeiro, meu filho esta com 22 semanas , nossa medica pedio um ultra som morfologico e constatou que nosso bebe esta com os rins um pouco maior que o normal para o numeros de semanas,ficamos um pouco preocupado pois nosso bebe ja esta com uma boa formação esta pesando 500 grams mais gostaria de saber se devemos nus preocupar.

      Anónimo disse...

      Olá. Estou desesperada e preciso de explicações concretas ao invés das contradições a que tenho sido submetida. Espero que alguém aqui me possa ajudar. Estou neste momento com 35 semanas de gestação. às 30 semanas foi diagnosticada hipoplasia renal bilateral no meu bébé através de US. Esta suspeita existia desde as 23 semanas sensivelmente. Posto isto fui encaminhada para o Hospital da Universidade de Coimbra onde fui submetida a uma cordosentese com o intuito de despistar certas anomalias genéticas e cromossomáticas. O resultado veio negativo para nosso alívio e os médicos referiram um prognóstico favoravel. Disseram mesmo: "o seu bébé é perfeito, só tem os rins mais pequenos que o normal, mas funcionam bem, ptambém funcionarão cá fora". Passei a ser acompanhada neste mesmo hospital e foi-me marcada uma consulta de patologia do desenvolvimento. Nesta consulta, e já atendida por uma equipa médica diferente da que realizou o exame, novamente me pintaram um quadro mais negro. De que o meu bébé é magrinho (inferior ao percentil 5) e que os rins se mantéem pequenos pelo que não podem afirmar se farão a sua função após o nascimento. No entanto afirmam sempre que de resto o bébé é normal, está a aumentar de peso, exame tocográfico exemplar e todos os órgãos funcionam bem e mesmo os rins, apesar de os acharem pequenos, funcionam igualmente bem (tendo sido visualisada bexiga bem cheia, que esvaziou e tornou a encher bem como líquido amniótico suficiente). Só me dizem que temos que esperar para ver como funcionarão os rins quando o bébé nascer e estamos numa angústia que nos consome. As minhas questões são: o que pode ter causado esta malformação renal? A saúde do meu bébé estará realmente comprometida? O que pode acontecer quando o meu bébé nascer? Que exames poderei fazer que ajudem no correcto diagnóstico (visto termos conhecimento que a US cinza pode ser enganadora)? O bébé pode sobreviver e ter qualidade de vida? Em suma, podemos ter esperança? :((((( Espero resposta ansiosa... Obrigada

      Criança e Rim disse...

      Querida Anónima,

      A sua situação é muito parecida coma minha, há 6 anos atrás. Também andei de ecografia em ecografia a partir das 22 semanas, e só quando o meu bebé nasceu os médicos tiveram a possiblidade de avaliar correctamente a situação. A nossa história está aqui: http://blogcriancaerim.blogspot.com/2007/04/histria-do-miguel.html Entretanto já passaram 6 anos, ele já fez transplante e tudo corre bem, dentro do possível.

      Sugiro que coloque a sua questão no nosso fórum, pois pode obter mais participações, inclusive da nossa médica nefrologista, que lhe poderá dar outra perspectiva da vossa situação. O endereço é: http://pub42.bravenet.com/forum/3551440163

      De qualquer forma, o melhor que há a fazer neste momento é manter a confiança e a esperança, quando o bebé nascer (já falta pouco!) as respostas serão com certeza mais concretas.

      Duas perguntas: como está o nível de líquido amniótico? Como está a função dos pulmões?

      Quanto ao que poderá ter causado..... é uma questão de probabilidade. Em vez de nos sair a lotaria, tivemos a sorte de ter este filho especial!

      Tudo de bom e volte com novidades!

      Um abraço,

      Marta Campos

      Anónimo disse...

      Olá Marta. Antes de mais quero agradecer a prontidão na resposta e vontade em ajudar!! Um muito obrigada sincero!!
      Para responder às suas questões em relação ao meu bébé: o líquido amniótico revela-se pouco diminuído e suficiente para já. Quanto aos pulmões, aprendi hoje que têem relaçao com toda esta situação dos rins. No entanto, nunca nos foi dito que teria qualquer problema nos pulmões. Dizem mesmo, e conforme já citei: "o seu bébé é perfeitinho, só tem os rins pequenos". Mas na próxima consulta que é dia 22 vou colocar essa dúvida em específico.
      Existem várias questões que nos deixam muito confusos. Como por exemplo: terem dito a esta altura do campeonato, que se esta situação tivesse sido detectada antes das 26 semanas, poderiam até sugerir a interrupção da gravidez!! Ora eu pergunto: se não dão garantias de como funcionarão os rins do meu bébé, e existindo igualmente a possibilidade de funcionarem bem, como poderia eu optar pela interrupção podendo este bébé ser saudável??? às vezes da-me a sensação que os médicos são pouco humanos!! (pelo menos alguns)
      Outra questão que nos foi colocada foi a de retirar o bébé antes do termo da gestação. Ao mesmo tempo dizem que está a aumentar de peso e que não está em sofrimento!! Realmente estão a confundir-nos e de que maneira!!! Na próxima consulta vou dizer isso mesmo, que precisamos de argumentos mais concretos e não apenas coisas que se "atiram para o ar".
      Quanto à confiança e esperança, nós queremos manter, mas assim, está muito complicado!! Não pensamos noutra coisa e estamos muito apreensivos com a opinião médica.
      Mas bom, uma nova consulta virá dentro de 2 dias, e espero ter respostas mais conclusivas.
      Vou ler a história do seu menino e seguir os seus concelhos que agradeço.
      Obrigada. Sara

      Anónimo disse...

      Ola, meu noem e Francisca tenho 29 anos e sou mae de uma linda menina de 8 anos a GIovanna, que gracas a DEus e perfeita e tem mta saude, mas em 2008 meu marido e eu decidimos engravidar novamente, planejamos e em marco de 2009 decidimos fazer exames os quais deram td certo, ai parei de tomar comprimido e em abril estava gravida, meu pre natal foi uma bencao td certinho era nosso Lucas que estavamos aguardando aciosos e felizes, minha cesaria estava marcada para dia 08.01.10 mas no infeliz dia 03.01.10 o Luquinhas nao mecheu logo cedo e corremos para o hospital onde foi detectado obito intra uterino, e HJ dia 03.02.10 peguei o laudo da necropcia, pois no parto estava td ok, meu marido assistiu ao parto onde viu que nao estava com o cordao no pescoco nem nada de anormal, inclusive meu medico disse que olhando o Lucvas que estava com 3.kg, e 49cm, de 37 semanas de gestacao, ele nao saberia ok causou pois estava td certo.!! Mas enfim peguei o laudo do exame onde mostrou AGENESIA RENAL DIREITO, e na placenta mostrou AGENESIA DA ARTERIA UMBILICAL DIREITA. Minha consulta e so na segunda feira, entao entrei nesse saite tentando entender oq causou isso ao meu Lucas, e gostaria de saber se algm sabe oq causa isso na placenta, se algm ja ouviu falar??? Pois estou desesperada, sem chao, sem rumo, quem passou sabe, entao por favor me ajudem quem souber.??
      Desde ja agradeco e desejo que Deus de forcas a quem sabe oq e essa dor tao terrivel...
      Abracos FRANCISCA
      tzeciukfran@yahoo.com.br

      Criança e Rim disse...

      Francisca, pode confirmar-nos o seu endereço de e-mail? Tentámos enviar um e-mail, mas veio devolvido!

      Marta Campos

      Anónimo disse...

      Ola Marta.
      Tenho outro endereco, frantzeciuk@hotmail.com, desculpe nao sei oq esta acontecendo com o email do yahoo, varias pessoas nao estao conseguindo...
      Obrigada pela atencao.
      Beijo

      laizeraposo_12@hotmail.com disse...

      Boa!
      Eu tenho um irmão que vai fazer 10 meses ele se chama Victor Emanuel, ele nasceu sem um rim e o outro bem arriscado. No começo ele tinha as taxas muito avançadas, cheguei a pensar que ele não sobreviveria. Mas hoje algumas já normalizaram, ele vive bem, mas sempre corre os riscos dele voltar a ter as taxas baixas. Eu agradeço a atenção de vocês, espero que possam ajuda-lo se for possivel. Moramos no interior de Recife-PE em Barreiros,temos uma familia linda e sabemos que vamos conseguir vencer essa luta. Obrigado pela atenção, e parabéns pelo blog.

      CRISTIANE disse...

      OLÁ

      ESTOU COM 31 SEMANAS DE GESTAÇÃO, E COM 20 SEMANAS DESCOBRI QUE A MINHA MOCINHA ESTÁ COM DISPLASIA RENAL MULTICÍSTICA BILATERAL E O OLIGOHIDRANIO ACENTUADO. GOSTARIA DE SABER SE JÁ ESTÁ EM UM ESTÁGIO ELEVADO, APESAR QUE ELA ESTÁ DESENVOLVENDO NORMAL E NA ULTIMA VEZ QUE FUI AO MÉDICO AINDA TINHA LÍQUIDO? ESTOU MUITO PREOCUPADA PORÉM CONFIANTE...
      OBRIGADA

      Cristiane disse...

      OLÁ
      ESTOU COM 31 SEMANAS DE GESTAÇÃO, E COM 20 SEMANAS DESCOBRI QUE A MINHA MOCINHA ESTÁ COM DISPLASIA RENAL MULTICÍSTICA BILATERAL E O OLIGOHIDRANIO ACENTUADO, PRECISO SABER SE JÁ ESTÁ EM UM ESTÁGIO AVANÇADO POIS O MÉDICO NÃO ME DEU NENHUMA ESPERANÇA, MAS ELA ESTÁ DESENVOLVENDO NORMAL, ALGUÉM PODE ME AJUDAR? ESTOU MUITO PREOCUPADA, PORÉM CONFIANTE...
      OBRIGADA

      LUCINETE disse...

      BOA NOITE, TENHO 38 ANOS ESTOU NA 28 SEMANA DE GESTAÇAO E NA 20 SEMANA FOI DIAGNOSTICADO POR MEIO US Q MEU BEBE NAO TINHA O FUNCIONAMENTO DO RINS E DESSA FORMA OS PULMOES NA FUNIONAM TBEM, DISSE Q MEU BEBE SOBREVIRA ATE TERMO DA GESTAÇAO,MAS NAO SOBREVIRA QDO NASCER PQ NAO TERA COMO RESPIRAR SEM FUNCIONAMENTO DOS PULMOES, O Q DEVO FAZER P MUDAR ESSE QUADRO HA POSSIBILIDADES DO MEU BEBE NASCER, ME AJUDEM PQ ESTOU NA ESPERO DE UM MILAGRE DE DEUS.

      LUCINETE OLIVEIRA
      lucinet.net@hotmail.com

      Andre Lima disse...

      Olá,
      Minha esposa está grávida de gêmeos, um casal, e a nossa filhinha está com pouco líquido amniótico e com isso o diagnóstico foi de rins policísticos, mas o médico focou na questão de que os pulmões poderiam ficar atrofiados, apesar do pulmão dela com 26 semanas está compatível com o do irmão. O desenvolvimento da menina está igual ao do irmão até o momento.
      O que nos intriga é ouvir o relato de vocês e comparar com o que o médico falou que o "feto não era viável". Será que existem exames mais conclusivos além da ultrassonografia? Pois, uma das frases do médico é que apesar da imagem do rim não estar característica o diagnóstico era este, pois estava equivalente.
      E, estamos ouvindo muito que os médicos não pretendem fazer o parto prematuramente por causa do menino, mas penso em pedir para que o parto seja feito caso a menina pare de desenvolver. Pois, como leigo penso que a pré-maturidade será um risco menor do que arriscarmos a sobreviência dela na barriga.
      Não sei mais o que fazer, alguém poderia nos ajudar?

      Criança e Rim disse...

      Olá André e bem-vindo ao Criança & Rim,

      Posso relatar-lhe a minha experiência, que é apenas mais uma entre muitas, mas que lhe pode dar alguma esperança. O meu filho também nasceu com ambos os rins multiquísticos e praticamente sem nenhuma função renal. No entanto, os pulmões dele sempre foram normais e nunca teve nenhuma limitação nesse aspecto.

      Como pode ler no post e nos comentários anteriores, o desenvolvimento do pulmão está directamente relacionado com a quantidade de líquido amniótico, por isso também é uma forma de avaliar a situação.

      Quanto a outros exames, durante a gravidez não há realmente muito mais que se possa fazer, a não ser ir avaliando a situação com regularidade e monitorizando o bem estar do bebé, neste caso dos bebés.

      Quando os bebés nascerem é que devem estar preparados para realizar uma série de exames, que incluem análises ao sangue e à urina para começar e depois logo se vão decidindo os outros exames consoante os resultados que surgirem.

      O meu filho nasceu às 32 semanas, exactamente porque estava a ser seguido regularmente e nesta altura foi quando descobriram que o nível de líquido amniótico estava perigosamente baixo e já se tornava um sofrimento para ele estar na barriga. De resto, enquanto for possível, o melhor é estarem no seu meio natural, isto é no ventre materno.

      Vá dando notícias. Pode utilizar o nosso fórum em http://pub42.bravenet.com/forum/static/show.php?usernum=3551440163&frmid=42&msgid=0 ou o e-mail criancaerim@gmail.com

      Tudo de bom,

      Marta Campos
      Criança & Rim

      Anónimo disse...

      Bom Dia.
      Gostaria de contar a historia do meu bebe e pedir seu ponto de vista.
      Estou gravida de 22 semanas e as 18 foi verificada oligoamnia na 20 semana foi verificada adramnia e constatado displasia renal bilateral.Ate o momento a bexigs nao foi visualizada. O bebe esta com o desenvolvimento todo normal, nao recordo a altura mas esta com 512 gr. Estou confiante em um milagre, pois disseram q o bebe nao passaria de uma semana sem sofrimento, e ja faz um mes com o bebe sem sofrimento ( segundo os medicos, mexendo bastante e batimentos cardiacos normais. Eles afirmam que o bebe sera "incompativel com a vida", mas eu não acredito que caiba a nos definir isto.
      Decidi junto ao meu marido levar a gestação ate o final, acreditando que talvez possamos ter um milagrezinho pois é notavel que o bebe esta batalhando bastante.

      Bjus.

      Andre Lima disse...

      Anonima,

      Como deve ter visto no post anterior passei pelo mesmo problema, pensei se deveria relatar o meu caso ou não para não influenciar na crença de vocês, pois apesar de tudo acreditei até o último minuto.
      Mas, acho que preciso passar para vocês a nossa vivência para se precaverem de algumas situações.
      Com 31 semanas a minha esposa teve contrações fortíssimas, isso em uma sexta-feira a noite. Ao chegarmos na emergência foi detectado um pouco de dilatação, mas os médicos e a obstetra dela aplicaram um medicamento para parar as contrações que só pararam depois da aplicação de um segundo remédio mais forte. No sábado foi feito um ultrassom com doppler (para verificar se estavam sofrendo) e os dois bebês estavam bem, mas apesar das dores terem passado, as contrações não passaram e através de um determinado exame (não me recordo) era visto que estava com contrações.
      Neste momento me passou pela cabeça o pensamento de que eles queriam nascer de qualquer jeito naquele momento e disse isso a minah esposa que estava confiando na ação da médica. Conversei com a obstetra mas a mesma disse que estava muito prematuro e que era indicado continuar tomando o remédio já que no ultrassom eles estavam bem.
      A todo momento as enferemeira vinham auscultar os bebês e diziam que estavam bem.
      Na segunda de madrugada (01:00h) após uma sucessão de fatos o parto teve que ser feito e infelizmente a menina não resisitiu e o menino estava sofrendo e teve que ser reanimado. O problema é que pelas características a mesma havia falecido a mais de 24h. A afirmação dos médicos foi devido a oligodramnia e rins policisticos.
      O nosso filho passou 1 mês na UCI Neo e está ótimo em casa.
      E, com isso muitas questões surgiram como "Porque a ausculta dos bebês estava OK?", "Será que as enferemeiras estavam fazendo certo?", "O ultrassom realmente foi confiável?", "A obstetra tirou xerox do exame de ultrassom. Porque?", "O parto não deveria ter sido realizado logo?", "Eu deveria ter sido mais incisivo para pedir a realização do parto?"
      Eu e minha esposa achamos que não deveríamos investigar a real causa morte ou tentar responder estas questões, mas elas sempre surjem em minha cabeça.
      O que passei a pensar é que depois que Deus deu o livre arbítrio ao ser humano, as coisas as vezes não saem como deveriam ser.
      Não quis em momento algum te deixar procupada, pois inclusive vi na UCI Neo muitas situações que vão de encontro a qualquer diagnóstico médico. Quando pensei em escrever foi para vocês analisarem bem cada situação e tentar se cercar de médicos que vocês confiem e que possam em alguma situação atípica discutir alternativas e não apenas querer fazer o que o protocolo médico diz que tem que ser feito.
      Tenham fé, seja qual for a crença de vocês deve existir um ser superior e este vai olhar e proteger o seu bebê.
      Se precisarem podem entrar em contato.

      cris disse...

      Ola meu nome é Cristiane M
      Rescentemente perdí meu bb de parto nomal, viveu 2 hora apos o parto.
      Èra displasico, multiplo renal,... Descobrí com 16semnas de gravidez, os medicos sempre falando que era impossivel sobreviver, devido ser os dois rins, e meu liquido ser zerado.
      Minha gravidez foi até 33 e 6 dias.
      Estou bem por ter Deus em minha vida, não foi muito fácil, foi uma gravidez de muita tenção, más concluida até o fim sempre com esperança, más não foi da vontade de Deus de o Lucas estar conosco.
      Gostaria de saber se vcs tiverão outro bb e se foi tudo normal, ou teve o mesmo problema?
      Muito obrigada pelo carinho.

      Criança e Rim disse...

      Olá Cris e bem-vinda ao Criança & Rim!

      Lamento que tenha perdido o seu bebé Lucas. É uma dor inimaginável, ainda por cima tendo levado a gravidez até tão longe. :(

      Quanto a prosseguir com outra gravidez, claro que é um assunto que deverá ser discutido com o seu médico, pois pode haver algum motivo para a displasia que seja de risco e que possa afectar futuros bebés. No entanto, à partida, terá sido um acontecimento isolado, sem explicação, e que não tem necessariamente que acontecer numa futura gravidez.

      No meu caso não tive mais nenhum filho depois do meu bebé "renal", mas tenho uma filha mais velha perfeitamente saudável. E conheço casos de pessoas que já tiveram filhos saudáveis depois do seu filho "renal". E até conheço casos de gémeos em que um nasceu com displasia renal e o outro é saudável.

      Por isso, as boas perspectivas estão do seu lado e quero acreditar que em breve terá um bebé saudável ao colo, tal como merece!

      Um abraço,

      Marta Campos

      Anónimo disse...

      love it.

      cris disse...

      Ola sou a Cristiane M

      Tambem tenho uma filha mocinha.
      Mas tenho muito medo de engravidar de novo.
      Vc só não engravidou, por medo também?
      E é normal agente ficar mais coruga de nossos filhos.
      Agora fico muito cuidadosa com minha filha, e acho que é ate muito exagerado.
      Muito obrigada pelo carinho.

      adriana disse...

      olá! sou Adriana perdi meu bebe com 22 semanas de gestação na ultra o laudo foi adramnia. com 6 semanas de gestação o medico viu na ultra q estava com descolamento de placenta, eu estava cm sangramento depois de 15 dias um coagulo na placenta e depois placenta baixa, tempo depois minha bolsa rompeu mas nao entrei em trabalho de parto nao senti nada e os medicos disseram q nao podia fazer nada pelo meu bebe so esperar meu organismo. tive q esperar uma semana o meu bebe morrer dentro de mim. depois q ele morreu fui para a maternidade e o meu medico indusiu o parto normal e correu tudo bem , vai fazer 2 meses e vou tentar engravidar novamente. QUAIS SAO AS CHANCES DE ACONTECER DE NOVO????

      ANGELA disse...

      OLÁ!!
      MEU NOME É ANGELA, TENHO UM FILHO LINDO DE 4 ANOS CHAMADO CAUÃ E QUANDO ESTAVA COM 17 SEMANAS DE GESTAÇÃO (DO CAUÃ), FOI DETECTADO ATRAVÉS DE UMA US QUE A BEXIGA DELE NÃO ESTAVA ESVAZIANDO.NO DIA SEGUINTE, FUI PRA RIBEIRÃO PRETO PRA TER UMA CONFIRMAÇÃO E JÁ FUI ENCAMINHADA PRA SP EM UMA CLÍNICA DE MEDICINA FETAL DE UM MÉDICO MUITO BEM CONCEITUADO OU O MELHOR QUE PODERIA TER IDO (DR. MORON) E ISSO FOI TUDO ENCAMINHADO POR DEUS, POIS NÃO CONHECIA NINGUÉM. O DR. MORON FEZ PUNÇÃO PRA ESVAZIAR A BEXIGA DO MEU FILHO E TIROU UM POUCO DE LÍQUIDO AMNIÓTICO PRA SABER SE ELE ERA DOWN. O DR. ME DISSE ASSIM...VC TEM 2 ALTERNATIVAS, ABORTÁ-LO OU SABER QUE VAI NASCER COM PROBLEMAS. COM CERTEZA OPTEI POR TÊ-LO E JAMAIS COM TUDO QUE ELE JÁ PASSOU E AINDA PASSA, NÃO ME ARREPENDO DE TUDO QUE PASSEI.SE ELE FOSSE DOWN, NÃO IA ADIANTAR COLOCAR VÁLVULA, GRAÇAS A DEUS, ATRAVES DO CARIÓTIPO VIU QUE NÃO ERA DOWN. FOI COLOCADO VÁLVULA INTRAÚTERO NA BERXIGA E COM 32 SEMANAS A VÁLVULA ESCAPOU E TEVE QUE COLOCAR OUTRA. ENFIM TEVE QUE NASCER COM 34 SEMANAS E FOI DIAGNOSTICADO VUP (VÁLVULA DE URETRA POSTERIOR), HOJE JÁ ESTÁ FAZENDO 2 ANOS E 2 MESES QUE ELE FAZ DIÁLISE PERITONIAL, MAS É UMA CRIANÇA MARAVILHOSA EM TODOS OS ASPECTOS.ESTAMOS AGUARDANDO O TRANSPLANTE DO RIM E SOU EU QUEM VAI DOAR. ELE É ABENÇOADO POR DEUS.
      ESTOU POSTANDO AQUI PRA MOSTRAR A TODOS QUE DEUS É MARAVILHOSO E SEM ELE NÃO SOMOS NADA.
      gostaria de saber se aconteceu algo parecido com alguém.
      OBRIGADA.
      MEU E-MAIL É kkrmr@hotmail.com

      Eliz disse...

      Com 22 semanas de gestação do meu Miguel, 09/11/2011, fiz a morfológica e descobri que o líquido amniótico estava pouco e a Dra não conseguiu visualizar os rins do bebê e fui aconselhada imediatamente a procurar o médico e ficar de repouso absoluto. No dia 11/11/2011 fui internada no Hospital Pasteur com um quadro de oligodramnia severa e com nível de bastões alto, configurando uma gravidez de alto risco e com possível interrupção a qualquer momento caso minha vida estivesse em risco.
      Fui tratada com diagnóstico de bolsa rota, recebia antibiótico na veia e buscopam de 6 em 6 horas e 2 litros de soro mais 3 litros de água diários.
      Foram 35 dias de internação sem levantar do leito,recebia todos os cuidados diariamente
      e fazia tudo pelo bem estar do meu menino.
      Tive que esperar completar 26 semanas (09/12/2011) para fazer a ultra com Doppler p/ poder examinar o bebe completamente e foi neste exame que a dra não conseguiu visualizar o funcionamento dos rins e da bexiga e suspeitou de rins policisticos e pediu ua ressonância magnética para confirmar a suspeita e distinguir de qual tipo seria a doença.
      No Dia 15/12/2011, fui removida de ambulância até o CDPI na Barra para fazer a ressonância e perdi meu chão: os dois rins do bebê não estão funcionando, ele foi diagnosticado com Rins Policisticos Bilateral Autossômico Recessivo sendo incompatível com a vida, pois devido a não produção de liquido amniótico, a função pulmonar está prejudicada portanto pela hipoplasia, adramnia e também pode nascer com a doença de pott.
      Fui avisada pelos médicos que vou ter que esperar o Miguel nascer e morrer pois a legislação brasileira só permite a interrupção da gravidez em caso de estupro e risco de vida p a mãe e para interromper a gravidez entrando com uma liminar na justiça só em casos de fetos anencéfalos.
      Dia 16/12/2011,a médica me deu alta e repouso em casa e me disse que eu tenho que fazer o pré- natal e aguardar completar 37 semanas para fazer o parto.
      Meu mundo caiu, meu Miguel mexe toda hora e não consigo parar de chorar, pois eu amo muito meu bebê e só de pensar que ele está sofrendo e vai nascer para morrer, me dá um aperto, uma angústia, minha alma está dilacerada, não consigo entender por que estou passando por isso, foram 2 anos e quatro meses tentando engravidar, pedindo para Deus abençoar mandar meu bebe, tomei indutor de ovulação e consegui... foi o dia mais feliz da minha vida quando descobri que Deus mandou meu bebê e do dia 09/12/2011 até não sei quando, é só tristeza, não consigo aceitar que vou entrar no hospital para dar a luz e vou sair sem o meu Miguel nos braços.
      Já estou com 33 semanas e 3 dias de gestação, ontem eu fiz uma usg c/ doppler e o problema só piorou, o médico me disse que os rins do bebe já tomaram quase todo o estômago, estou sofrendo muito, levei o exame para o pré-natal e a minha obstetra me aconselhou a procurar acompanhamento de um psicólogo que tenha experiência com casos de perda de bebe, sofrimento gestacional e etc...
      Alguém conhece algum aqui no RJ de preferência no Centro, minha obstetra pediu para ir o quanto antes pois tenho nova consulta ela dia 02/02/2012, ela vai tentar marcar parto/ interrupção a pré termo, ou seja eu tenho que começar no psicólogo antes disso, para estar preparada para o falecimento do bebê.
      Me ajudem, estou sofrendo muito.

      eliani disse...

      Meu nome e Eliani tenho 37 anos estou
      gravida de 30 semanas, com 23 semanas descobri que meu bebe tinha rins multicisticos bilateral, fiquei internada 5 dias, fiz um outro ultrasson mais detalhado com 24 semanas e foi confirmado o problema e segundo o medico eu não tinha liquido estava com Oligoidrâmnio Absoluto segundo a minha Obstetra esta situação e incompativel com a vida.Neste ultrasson de 24 semanas em 05/12/2011 meu bebe estava com 570G (meu bebe porque até hoje não conseguimos saber qual o sexo do bebe devido a falta de liquido e ele estar com as perninhas fechadas)
      Fiz um outro ultrasson dia 12/01/2012 e ao contrario de tudo que acredita os medicos o bebe esta com 1174kg, estou conciente de toda a situação, mas apesar de ja ter chorado muito, tenho sido bastante forte, acho que Deus nas horas mais dificil esta sempre ao nosso lado para nos dar força.
      Tenho feito exame de emograma e PCR
      semanal.
      Gostaria de saber mais sobre o assunto...
      e também saber o que aconteceu com a Eliz que do RJ que vive uma situação parecida com a minha.
      Eliani.
      elianineves17@hotmail.com

      Eliz disse...

      Eliane,

      Estamos passando por um momento muito difícil, se vc quiser conversar,segue meus e-mails.

      beth_adm2006@yahoo.com.br
      bethsantos26@hotmail.com

      Anónimo disse...

      Olá gente!Estou passando pelo o msm problemas dos rins,com 18 semanas de gestacao foi diagnosticado "agenesia renal bilateral"e meu BB e incompatível com a vida..mais sei que esta nas mãos de Deus e ele sabe o que faz e agente nao sabe o que diz.Apesar de todos os médicos sempre me dizer a msm coisa..ninguém sabe mais do que Deus e eu sei que ele esta no comando,já entreguei em suas mãos..e se for da vontade dele meu BB nascera bem,primeiro fé e se pegar a Deua..pois nao tem psicóloga que acalme uma Mãe a perca de um filho..meu psicóloga e Deus que me dará forca como esta me dando ate o ultimo instante.

      lpv disse...

      com 17 semanas por us tive o diagnostico de liq amniotico zerado e rins policisticos bilateral. invompativel com a vida. e ainda por cima o bebe sentado. impossibilitado parto natural. tive que esperar a hora dele nascer. aconteceu ha duas semanas. tive contracoes e pelo exame de toque viu se o desespero do bebe nascendo pelo pe.cesarea de emergencia. viveu um dia e morreu. agora terei q esperar no minimo 2 anos p engravidar. e mesmo assim nao sei se terei coragem . tenho medo de acontecer denovo.

      Anónimo disse...

      Ola a 11 dias fiz uma cesaria meu bb morreu dentro de mim eu estava com 31 semanas sempri fiz tudi ceertinho fiz 5 ultra e nunca descobriram o que o meu filho tinha. Antes do meu bb morrer tinha feito uma ultra e meu bb tava com hipoplasia pulmonar e policistos nos rins fiquei em choque era meu primeiro filho. E disseram que tava com muito liquido na barriga tambem. Eu queria saber a causa disso ter acontecido. Obrigada

      Criança e Rim disse...

      Bem-vinda Anónima,

      Lamento as circunstâncias em que nos encontrou.

      Dificilmente se descobrirá a razão por que o seu bebé não conseguiu sobreviver. Em relação aos pulmões, provavelmente deverá ter sido uma consequência das lesões nos rins, mas essas são difíceis de explicar.

      As boas notícias é que, tal como agora foi um fruto do acaso, não significa que se volte a repetir, pelo que pode mais tarde engravidar novamente e ter um bebé perfeitamente saudável.

      Felicidades.

      luzia disse...

      minha cuhada esta gravida de 5 pra seis meses mais seu bebe nao faz xixi ele pode nacer com algum probrema

      Anónimo disse...

      Tive gemeos e um dos bebes que nasceram de 28 semanas esta na UTI Neonatal, teve uma infccao seria e aralizou os rins, ele esta com 6 dias de vida e seu rim parado a 4 quantos dias suportara

      Anónimo disse...

      OLÁ ME CHAMO FABIANA,ESTOU GRÁVIDA DE 12 SEMANAS FIZ ULTRASSOM E O RESULTADO É OLIGOHIDRAMINIO ACENTUADO,ESTOU COM SANGRAMENTO,SÓ QUE O CORAÇÃO DO BEBE ESTÁ BATENDO MESMO SEM O LIQUIDO,FUI AO MÉDICO ELE FALOU QUE NÃO TEM COMO FAZER NADA QUE TENHO QUE AGUARDAR O CORAÇÃO PARAR E SENTIR CÓLICAS FORTES AI SIM VOLTAR PARA O HOSPITAL...ME AJUDEM A ENTENDER SE NÃO TEM COMO O BEBE SOBREVIVER MSM,E QUANTO TEMPO VOU FICAR SOFRENDO EM VER QUE MEU BEBE ESTÁ VIVO MAIS MORRENDO AOS POUCOS DENTRO DE MIM POIS SEM O LIQUIDO AMNIÓTICO NÃO TEM COMO FAZER MAIS NADA....

      Anónimo disse...

      Boa noite Marta Campos.
      Me chamo Ana Cláudia, estou no momento com 29ª semanas de gestação e na 15ª, descobri o diagnóstico de anidramnia. Tds os médicos disseram q meu bebe não duraria nem 2 semanas. Graças a Deus, está firme e forte. Pude constatar o motivo da anidramnia na 21ª semana, após uma US morfológica.Meu filho apresenta uma hipoplasia no rim D,com ausência de função, além de ser multicístico e no rim E, apresenta aumento do volume, com displasia e multicistos tbm. Quando colocado o Doppler, pode verificar pequena função na parte superior, porém, o mesmo não apresentava liquido amniotico. Os médicos falaram tbm, q meu bebe não se desenvolveria e que morreria em breve. Graças a Deus, mexe bastante, está com 36 cm e 875 gramas. Os médicos estão surpresos, mas disseram que não existe sobrevida para meu filho qndo nascer. Qual o procedimento realizado nesse caso, sendo que meu medico quer esperar ate a 40ª semana de parto cesário, e levar imediatamente para a UTI.Sei das consequencias de uma Hipoplasia pulmonar. Mas a senhora já viu casos que os bebes tiveram sobrevida com o quadro como o meu? Agradeço desde já...

      Anónimo disse...

      por gentileza, a eliz que estava passando por um momento dificil da gravidez em janeiro de 2012,conseguiu ter o bebe,ela entrou em contato pra dizer que ficou bem?
      tenho intesee em saber pois teho uma amiga passando por algo parecido.

      Dr Michel Williams disse...

      Com uma grande alegria em meu coração, eu quero
      testificam de que o Dr. Adolo Ebibi tem feito na minha vida e maridos vida, ele tem transformar nossas tristezas em alegria, e fazer aqueles que nos monge para se alegrar com a gente. eu casei meu marido por sete anos sem qualquer criança. meu marido às vezes queria me afastou para outras mulheres. Não até que eu encontrei um testemunho de alguém a respeito Dr Adolo como ele ajudá-la antes, eu contactado-lo agora como eu estou falando com você agora sou uma mãe de um menino e uma menina e eles são gêmeos. eu quero que você me ajude a agradecer ao Dr. Adolo para o que ele tem feito na minha vida, se você quer a sua ajuda você pode contatá-lo através deste email: dradoloebibitradomedicalhome@hotmail.com

      Anónimo disse...

      Qual o tamanho normal do rim de uma criança de 8 anos.

      nate disse...

      Ou pessoal estou destruída,estou gestante de 21 semanas e meu bb foi diagnosticado com rin esquerdo policístico,alguns médicos me fala que ele pode ter uma vida normal mais em nada que li fala bem a respeito da doença,me ajudem eu tbm não to bem de saúde tem 1 semana com sangramento e os médicos não me fala nada

      Criança e Rim disse...

      Bem-vinda Nate,

      Como está? Se o seu bebé tem um rim perfeitamente normal, poderá viver uma vida totalmente saudável.

      Descanse e aproveite a gravidez!

      Tiele disse...

      Olá tenho um filho lindo de quatro anos e a pouco mais de um mês descobri que ele tem um rim atrofiado, já vou passar ele no nefropediatra na próxima semana p saber se ele está funcionando e quanto%, estou bem preocupada isso pode iterferi na saúde do meu filho o rim esquerdo dele está normal

      Daiane Maia disse...

      Olá.
      Sou Tácia Daiane, tenho 26 anose estou grávida de 23 semanas (5meses). Há 15 dias fui diagnoaticada com Oligohidrâmnio. Fiquei em choque! Ao fazer a ultrasom de urgência, constou que havia apenas 4% de líquido amniótico e feto com baixo peso abaixo do percentil 10 de desenvolvimento fetal. Hoje (27/01/2015), refiz a ultrassom morfológica e constou que não tenho mais líquido amniótico na bolsa. O meu GO explicou que o problema está na má formação dos rins do bebê, pois o mesmo está engolindo o líquido mas não excreta. Pelo amor de Deus, como isso pode acontecer?? Em que parte da gestação eu falhei para que afetasse oa rins do meu filho??

      Daiane Maia disse...

      Corrigindo... a data é 27/01/2016

      Daiane Maia disse...

      Corrigindo... a data é 27/01/2016

      Fenutri disse...

      Olá, estou grávida de 32 semanas e com 22 semanas foi constatado através da ultra morfológica que meu bebê tem malformação de Arnold Chiari tipo 2 associado a válvula de uretra posterior(VUP). Dessa forma o líquido aminiotico está todo retido na bexiga e nos rins, impossibilitando o desenvolvimento do pulmão e os médicos dizem que é incompatível com a vida. A VUP é que leva riscos a vida do bebê, apesar da malformação de Chiari ser muito complicada também. Quando descobri fiquei sem chão, mas Deus tem confortado meu coração. Estou insegura em relação aos médicos que estão me acompanhando, o bebê já não tem líquido nenhum e não sei como ele fica dessa forma até o final, ele mexe, mas os movimentos sao bem limitados devido a ausencia de líquido. Estou com muito medo, mas crendo que Deus é o dono do milagre. Se alguém tiver algum médico obstetra especialista ou nefrologista pediátrico p me indicar no RJ eu agradeço muito. acredito que devo buscar opinião de outros médicos. Deus está no controle de tudo, mas precisamos fazer a nossa parte. É muito triste viver tudo isso, saber que o nosso bebê pode estar sofrendo, saber que ele pode nascer e morrer ou nascer e sofrer com tantos problemas. Tenho fé que o senhor fará o melhor.

      Fenutri disse...

      Olá, estou grávida de 32 semanas e com 22 semanas foi constatado através da ultra morfológica que meu bebê tem malformação de Arnold Chiari tipo 2 associado a válvula de uretra posterior(VUP). Dessa forma o líquido aminiotico está todo retido na bexiga e nos rins, impossibilitando o desenvolvimento do pulmão e os médicos dizem que é incompatível com a vida. A VUP é que leva riscos a vida do bebê, apesar da malformação de Chiari ser muito complicada também. Quando descobri fiquei sem chão, mas Deus tem confortado meu coração. Estou insegura em relação aos médicos que estão me acompanhando, o bebê já não tem líquido nenhum e não sei como ele fica dessa forma até o final, ele mexe, mas os movimentos sao bem limitados devido a ausencia de líquido. Estou com muito medo, mas crendo que Deus é o dono do milagre. Se alguém tiver algum médico obstetra especialista ou nefrologista pediátrico p me indicar no RJ eu agradeço muito. acredito que devo buscar opinião de outros médicos. Deus está no controle de tudo, mas precisamos fazer a nossa parte. É muito triste viver tudo isso, saber que o nosso bebê pode estar sofrendo, saber que ele pode nascer e morrer ou nascer e sofrer com tantos problemas. Tenho fé que o senhor fará o melhor.

      Isabella disse...

      Oi gostaria de saber estou grávida de 17 semana e descobri q meu BB tem múltiplos cisto no rin esquerdo ha risco de passar para o outro rin? E se posso trabalhar normal porque meu serviço e pesado e meicho com produtos fortes fui afastada por 15 dias.também queria saber se meu BB vai ter um vida normal porque o doutor q faz meu ultra disse q bem provável q ele perca o rin to com muito medo me ajude me esplique melhor sobre isso obrigado aguardo respostas

      Lydyane Rossi disse...

      Olá estou de 14 semanas e fiz uma transvaginal e constatou que meu bebê está com o torax muito pequeno e a bexiga tomando todo o abdômen ... Por favor me ajudem a entender o que acontece. .. ele vai sobreviver?

      Anónimo disse...

      Oi boa noite, meu nome é Giovana, estou desesperada pois não quero perder minha bebe, estou com 16 semanas e meu liquido amniótico está bem diminuido, não estou perdendo líquido por isso a suspeita é que minha bebê esteja com problemas nos rins ou até talvez não tenha eles, estou fazendo ultrassons semanalmente. Não sei oque fazer para poder salvar minha filha.

      alex disse...

      Sou a Lucielia Araújo meu filho está com hidronefrose nos rins ele está fazendo tratamento no HC mais não retorne ao médico ainda só no mês de setembro, mas tenho várias dúvidas sobre essa doença, será que foi eu que passei para ele devido muitas complicações na gestação.

      alex disse...

      Sou a Lucielia Araújo meu filho está com hidronefrose nos rins ele está fazendo tratamento no HC mais não retorne ao médico ainda só no mês de setembro, mas tenho várias dúvidas sobre essa doença, será que foi eu que passei para ele devido muitas complicações na gestação.

      Amanda Morgana Amanda Morgana disse...

      Olá meu nome é Amanda dia 23 e 24 sentir dores muito forte na barriga, mal conseguir andar de tanta dor e usando ia fazer xixi sentia dor do lado direito, fui pra emergência duas vezes fiz exame urina sangue e não deram nada, aí voltei novamente ao medico ele passou uma ultrasom do abdômen e nela eu descobri que o meu rins,esquerdo era perto do meu útero e esta bem menor que o tamanho normal está com 7.9 tô muito preocupada,nunca vi casos assim vou procurar um especialista será que vou poder engravidar.

      Anónimo disse...

      Concordo com vc Ângela, Deus é bom, todo tempo Deus é bom!
      Tive um bebê aos 18 anos, gestão normal, pré natal normal, meu filho nasceu bem de parto normal pouquinho antes do esperado, fiquei no soro p segurar mais um pouquinho mas em fim nasceu o médico disse que perdi um pouco de líquido mas que até então não alterou nd.
      Aos 4 teve uma infecção de urina a médica passou remédio sarou, quando fez 9 anos descobri através de uma ultrason que eu pedi pra vê pq fazia xixi na cama, foi uma grande surpresa quando disseram que o rim direito era atrofiado e o esquerdo de formas alteradas.
      Para mim foi uma facada no peito, daí em diante começou tratamento no conservador tomando vários remédios manipulados até a cretinina chegar a 6.6 daí em diante entrou para fila de transplantes, passou a fazer diálise peritoneal , ficou cerca de cinco meses o rim chegou mas da descoberta ao conservador foram 3 anos de acompanhamento aos 12 anos transplantou, agora vai fazer 18 anos , nunca teve problemas , toma os remédios para regeicao e vive uma vida normal, hoje um rapaz lindo e perfeito não tem nem resfriado, nunca teve problemas pulmonar.
      Agradeço a Jesus Cristo que sempre esteve conosco.
      Abraços

      Anónimo disse...

      Estou na mesma situação sua sem líquido desde 4 meses já completei 6. Os médicos me dão pouca esperança mais continuo firme e forte acredito em Deus acima de tudo. Gostaria de saber como tá sua situação também sou do Rio de Janeiro

      Cirlene Felix disse...

      Olá, poderia tirar uma dúvida por favor? Ontem 31/08/2016 fiz um ultrassom morfológico de 20 semanas gestacionais mas o médico não presenciou minha bebê fazendo xixi então pediu um retorno em uma semana pra ver se consegue visualizar. Isso me deixou preocupada, devo me acalmar? Isso acontece com freqüência?

      Anónimo disse...

      estou grávida de vinte e seis semanas.. na ultrasom morfológica com vinte semanas constou aumento da ecogenicidade dos rins... e agora com vinte e seis o médico disse que os rins eram displásicos..
      o que isso significa? em ambos os rins pode ser perigoso ou ter prognóstico ruim,letal? além de todas as outras dificuldades?

      ah.. um detalhe... meu bb tem trissomia 18, feto polimalformado - síndrome de Edwards
      tenho aumento do líquido .. devido ao déficit de deglutinação provável..
      tenho tanta curiosidade e dúvidas.. necessidade de falar com alguém sobre...

      Rose Pereira disse...

      Passo pela mesma situação descobri eu estava com 17 semanas hoje estou com 20 semanas e o bebê está normal sem nenhum sofrimento. Também tenho certeza que dentro de mim tem um milagrinho que está lutando para sobreviver.Já passei por vários médicos e eles me falam a mesma coisa que o bebê pode estar com má formação nos rins dizendo que a qualquer momento ele vem a óbito. Mais estamos confiante em Deus a palavra final é de Deus.