Não há órgãos suficientes e são precisos dadores vivos

30 de janeiro de 2008

A Autoridade para os Serviços de Sangue e Transplantação (ASST) lançou ontem um apelo aos portugueses para que sejam dadores vivos, lembrando que, de outra forma, "nunca vai haver órgãos suficientes para todos".

Ler notícias:

1 comentários:

Susana Carinhas disse...

Bom dia
Considero que este fenómeno se está a dar porque a sociedade portuguesa ainda não está consciente da importância da lei do transplante e da relevância que é poder-se contar com uma panóplia maior de dadores.
A situação só vai melhorar com a passagem do tempo e com a mudança gradual das mentalidades.
Esperemos, no entanto, que tal mudança se dê com alguma celeridade! ;)