Hospitais britânicos proíbem mangas compridas e gravatas

19 de setembro de 2007

Como forma de evitar a propagação de infecções hospitalares, os hospitais britânicos vão proibir os profissionais de saúde de usarem gravatas, mangas compridas, bijutaria, entre outros adereços, de acordo com as novas regras recentemente divulgadas.

Ler notícia.

2 comentários:

maria disse...

até concordo..
bjnho

Helena Jardim disse...

Nos H pediatricos de Londres é comum os médicos não usarem bata e trabalharem com a roupa do exterior. E claro que, como tal, gravatas e mangas são veiculo facil de bacterias não só do exterior (que nem são as piores...) mas sobretudo dos agentes nosocomiais (hospitalares). Entende-se que as modernas comissões de controlo da infecção hospitalar se preocupem com estes meios de infecção. Mas é sabido que nas mãos e na sua permanente limpeza é que está o fulcro da prevenção. Cá há muito que se ensina, na pediatria, pelo menos, que se deve evitar aneis, pulseiras e usar unhas muito curtas e limpas, pela prevenção da infecção e tambem porque aneis, pulseiras induzem sensação de frio na palpação das crianças o que as leva a defender-se e a perturbar a valorização dos sinais e alem disso podem mesmo magoá-las, tal como unhas longas.
Ja agora não querem as nossas mamãs divulgar no blogue os procedimentos na prevenção da infecção hospitalar quando os seus filhos estão internados??