Pergunta JÁ COM resposta - Becozyme xarope

13 de março de 2007

Segundo o Despacho n.º 3/91, de 8 de Fevereiro do Ministério da Saúde, "os doentes insuficientes crónicos e transplantados renais, pelas características de que se reveste a patologia de que são portadores, encontram-se numa situação excepcional, que justifica que o Estado lhes proporcione meios suplementares que possibilitem um acesso mais fácil aos medicamentos que lhes são indispensáveis".

Um dos medicamentos considerados "indispensáveis" e que é fornecido gratuitamente na farmácia hospitalar, são as Vitaminas do Complexo B. Nas crianças, este medicamento é preferencialmente dado em xarope, visto ser mais fácil de tomar e de dosear (as crianças podem precisar de doses muito pequenas). No entanto, em 2006 este medicamento, que era anteriormente produzido pela Roche, foi vendido à Bayer. Desde então, começaram a esgotar-se os stocks um pouco por todo o País, e penso que neste momento a ruptura seja mesmo total. Quando telefonei para a Bayer, para tentar perceber o que se passava, responderam-me que a produção só seria retomada em Julho...

Ora, considerando o Estado que este medicamento é indispensável para a sobrevivência de um insuficiente renal, e sendo a dispensa por farmácias hospitalares atribuída por concurso público, não existe uma responsabilidade acrescida por parte do Laboratório em garantir a sua produção?? Qual será o bom motivo para a produção ter sido interrompida, pondo em risco o equilíbrio nutricional destes doentes, uma vez que nem sequer existe outro medicamento igual? Será que existe uma explicação para isto?

2 comentários:

Anónimo disse...

Com 3 anos tive uma grave infecção nos rins e ainda me lembro de fazer dieta até aos meus 14/15 anos. Felizmente fiquei curada. Nada que se compare com o problema dos Vossos filhos, que eu espero e desejo que se resolva da melhor forma. Qualquer coisa que precisem, disponham.
Cumprimentos
Pecadora

pecadora@mail.pt
http://asfantasiasdeumhomem.blogspot.com/

Helena Jardim disse...

Cara Marta, Cara Vanda

Penso que ainda mais gritante é o problema dos suplementos nutricionais e o seu custo...Penso que isto merece uma exposição aos serviços competentes do Ministério da Saúde no sentido de incluir estes recursos na terapêutica das crianças IRC